+ Valores na Administração

Administrando no Século XXI

As práticas de Jack Welch ainda são atuais?

Posted by Sidnei em 21/03/2010

clip_image002Do livro Liderança de alto impacto de Robert Slater, conta vários métodos empregados por Jack Welch para elevar a General Electric ao topo do ranking das megacorporações. São ao todo 31 tópicos, de estratégias e decisões que funcionaram(funcionam) eficazmente em qualquer corporação. Terei a liberdade de relatar e comentar alguns durante as semanas. Primeiramente devemos pensar: será que estratégias e táticas aplicadas no inicio da década de 1981 poderão ter funcionabilidade quase 30 anos depois? Essa é uma grande questão para analise e discussão já que possuímos tecnologias aprimoradas e o mundo está imerso na globalização. Para isso coloco uma frase que ele mesmo pronunciou na virada da década de 80 para 90: “O maior erro que poderíamos cometer agora seria pensar que basta fazer um pouco mais daquilo que fizemos na década de 1980 para vencermos na década de 1990. mas não basta fazer isso.” Só neste pequeno trecho estaria basicamente respondido a nossa questão.

Mas um requisito que ele adotou nas empresas da GE e com certeza se encontra atual, é a receita de: VELOCIDADE & SIMPLICIDADE & AUTOCONFIANÇA.

  • Velocidade: as montadoras colocam carros velozes no mercado, mas será que são tão velozes assim na tomada de decisões? Verificamos que pelo menos no caso da Toyota não foi (ver post de 07/03/2010 – Toyota ainda é um modelo de gestão?)! Se você quiser aumentar a velocidade das informações e na tomada de decisões, diminua a burocracia. Pense bem: se um funcionário seu tem uma idéia para poder melhorar o processo produtivo, quais seriam os passos que ele tem que tomar até a concretização da idéia? Se você tem que tomar uma decisão estratégica de mercado, quantas reuniões haveriam para se discutir a viabilidade? E se fosse viável, quanto tempo ( $ ) perdeu, ou deixou de ganhar em virtude da demora. Pense nisso e agilize os métodos.

clip_image002[6]clip_image002[8]

  • Simplicidade: há mais de 2.000 anos Jesus colocou uma regra de ouro (das muitas) “seja simples como as pombas e prudente como as serpentes”. O líder deve criar um ambiente, uma atmosfera confortável livre de encargos, de boatos, e com clareza nas decisões. Simplicidade é um dos elementos indispensáveis no trabalho e uma das funções vitais no organismo empreendedor.
  • Autoconfiança: a empresa não tem kits de distribuição de autoconfiança, mas o líder deve criar esse ambiente e principalmente a liberdade para o funcionário opinar, arriscar e decidir. Deve promover a liberdade de decisão para um determinada estratégia ou melhoramento.

A burocracia tem síndrome do pânico onde há velocidade, simplicidade e autoconfiança.

Fica uma receita de Jack Welch aplicável nos dias de hoje.

Deixe uma resposta

Preencha os seus dados abaixo ou clique em um ícone para log in:

Logotipo do WordPress.com

Você está comentando utilizando sua conta WordPress.com. Sair / Alterar )

Imagem do Twitter

Você está comentando utilizando sua conta Twitter. Sair / Alterar )

Foto do Facebook

Você está comentando utilizando sua conta Facebook. Sair / Alterar )

Foto do Google+

Você está comentando utilizando sua conta Google+. Sair / Alterar )

Conectando a %s

 
%d blogueiros gostam disto: