+ Valores na Administração

Administrando no Século XXI

Embromations?

Posted by Sidnei em 18/04/2010

Nos meu velhos alfarrábios administrativos, encontrei um livro de 1972 de Laurence J. Peter – A competência a alcance de todos. Apesar de ser uma literatura de 38 anos, ainda assim encontrei nela práticas gerenciais que se adotam hoje em dia. Em uma delas, mas especificamente na Receita de Peter N° 25 – Use o palavreado para confundir e não para esclarecer, o qual se me permitem denominarei em acordo com o palavreado da atualidade de “Embromations”! Nele o autor nos insere no mundo das orações complexas sem significado, quando alguém quiser envolvê-lo num assunto que esteja fora da sua área de competência, a habilidade de responder de maneira essencialmente incomunicativa é quase sempre sua melhor defesa. É essa defesa é exatamente o palavreado Peter – um sistema de não comunicação (parece algo das indústrias Tabajaras!!). Existem dois itens básicos:

1- no que toca ao seu trabalho propriamente dito, a falta de capacidade de comunicação é uma incompetência;

2- quanto a defender seu emprego das influências estranhas, a habilidade de evitar a comunicação é competência!

Ele proclama que devemos usar o “oficialês” que é uma forma burocrática de escrever na qual se entendem apenas as palavras, mas nunca as frases. Existem duas espécies de oficialês: uma é difícil de entender e a outra é fácil de não entender.

Veja o exemplo:

É necessário definir explicitamente os interesses nacionais. Nós definimos os interesses nacionais como forças geradas internamente que fluem para o exterior e que, partindo de dentro de qualquer país ligam-no de algum modo estruturado a outro país. Os interesses nacionais são, em parte, físicos — conseqüentemente suscetíveis de avaliação quantitativa (número de cidadãos americanos expatriados; dólares de investimentos comerciais em outros países; volume do comércio exterior); em parte psicossociais e/ou histórico-culturais — conseqüentemente qualitativos, intuitivos e em grande parte insuscetíveis de definição quantitativa característica; em parte inteiramente abstratos (significação estratégica de um país em relação a outro; posição política de uni país em relação a um terceiro e que envolva interesses mútuos).

.J. BRAYTON REDECKER

Escritório de Assuntos Interamericanos

Departamento de Estado

A primeira vista parece complicada, mas em poucos minutos qualquer pessoa pode dominá-lo. Os quadros que seguem facilitarão as construções das frases.

clip_image002

clip_image002[8]

clip_image002[10]

Você pode formar uma frase como “a utilização da eficácia qualitativa” ou “a capacidade de motivação interdependente”. Em qualquer relatório ou e-mail que você inserir essas combinações vai parecer uma autoridade no assunto e ao mesmo tempo evitar que tornem a aborreçê-lo com outros questionários. Se insistirem, continue a aplicar o mesmo processo até que a pessoa que enviou o perguntou desista, mergulhada na mais completa confusão.

Agora é só praticar!!

Deixe uma resposta

Preencha os seus dados abaixo ou clique em um ícone para log in:

Logotipo do WordPress.com

Você está comentando utilizando sua conta WordPress.com. Sair / Alterar )

Imagem do Twitter

Você está comentando utilizando sua conta Twitter. Sair / Alterar )

Foto do Facebook

Você está comentando utilizando sua conta Facebook. Sair / Alterar )

Foto do Google+

Você está comentando utilizando sua conta Google+. Sair / Alterar )

Conectando a %s

 
%d blogueiros gostam disto: