+ Valores na Administração

Administrando no Século XXI

A Empresa Viva?

Posted by Sidnei em 04/01/2011

clip_image002Um excelente livro para desfrutar nessas férias de janeiro é o Best Seller de Arie de Geus – A Empresa Viva. Arie de Geus trabalhou na Shell por 38 anos (!) em três continentes, foi responsável pelos negócios da Shell na África, Ásia, Holanda e no Brasil, chefiou a área de planejamento de Grupo que desenvolveu um trabalho pioneiríssimo em planejamento por cenários. Hoje percorre o mundo levando sua experiência em palestras e consultorias.

Nesse livro ele demonstra que a empresa é um ser vivo: nasce, cresce, amadurece e o mais importante – Aprende! No mundo da gestão do conhecimento ele é considerado o pai da teoria “A Empresa que Aprende”. Sem dúvida, esse é um dos mais formidáveis livros que já li em termos de administração, não só de empresas mas de pessoas, e tenho a satisfação de relatá-lo no meu blog nesse mês.

Para desenvolver a sua idéia ele utiliza a teoria do emérito suíço e pioneiro da educação Jean Piaget, que propôs que existem dois tipos de aprendizado: Assimilação e Acomodação:

· Aprender por assimilação significa absorver informações para as quais o aprendiz já possui estruturas montadas que possibilitam reconhecer e dar o significado ao sinal. O aprendiz consegue facilmente perceber, assimilar e agir com base nessa informação. Exemplo dos bancos que já possuem todas as estruturas e procedimentos para dar significado ao sinal do mercado financeiro e da economia, eles chegam a suas conclusões e, com base nessas informações agem. A instituição em todos os níveis está pronta para assimilá-lo. Já possui uma memória do passado ou do futuro na qual essa informação se encaixa. Esse é o tipo de aprendizado da grande maioria das empresas.

· Aprender por acomodação, nesse aprendizado você passa por uma mudança estrutural interna em suas crenças, idéias e atitudes. Trata-se de um processo fundado na experiência, pelo qual você se adapta às mudanças do mundo por meio de experimentos profundos dos quais participa plenamente, com toda a sua inteligência e alma! Nem sempre você saberá o resultado final, mas estará ciente de sairá diferente do outro lado. Esse aprendizado faz você crescer, sobreviver e desenvolver seu potencial. Alguém que tenha passado determinado tempo pelo serviço militar, por exemplo, com certeza deixara de pensar ou agir da mesma forma que antes!

imageOs perigos do aprendizado por assimilação é que são lentos, impedem opções, não são flexíveis, dependem do aprendizado pela experiência, e o mais crucial…geram medo.

As empresas bem sucedidas adotam o aprendizado por acomodação. Elas encontram maneiras de responder bem a sinais de mudança no meio ambiente empresarial ao mudar sua própria estrutura interna. É só verificar as empresas longevas – Sumimoto fundada no Japão em 1590, Shell fundada na Holanda em 1880, DuPont, Kodak, Siemens… o que levou que essas empresas vivessem mais de 100 anos? Com certeza existem pontos de vistas diferentes para esses casos, mas todos concordam que a coesão e a agilidade em dar resposta as ações externas foram decisivas.

Se tomar decisões é aprender, então todas as empresas aprendem o tempo todo. Não existe necessidade de “construir” uma organização que aprende. Sua empresa já é uma organização que aprende. Mas as tradicionais formas consagradas pelo tempo, pelas quais a maioria das empresas adquire esse aprendizado, são inadequadas!! É só verificar o interminável ciclo de reuniões e discussões fúteis!

Deixe uma resposta

Preencha os seus dados abaixo ou clique em um ícone para log in:

Logotipo do WordPress.com

Você está comentando utilizando sua conta WordPress.com. Sair / Alterar )

Imagem do Twitter

Você está comentando utilizando sua conta Twitter. Sair / Alterar )

Foto do Facebook

Você está comentando utilizando sua conta Facebook. Sair / Alterar )

Foto do Google+

Você está comentando utilizando sua conta Google+. Sair / Alterar )

Conectando a %s

 
%d blogueiros gostam disto: